Translate

SEJAM BEM VINDOS EM MEU BLOG, COMENTEM POR FAVOR, FIQUEM A VONTADE, PEDIDO DE ORAÇÃO NO FINAL DA PAGINA, FIQUEM COM DEUS BEIJINHOS.;


quarta-feira, 13 de abril de 2011

Alerta para as brasileiras!



Algumas brasileiras que se acham espertas ficam colocando nas comunidades de relacionamento fotos sensuais achando que vao agarrar um extrangeiro, se dao mal depois e vem chorando para o Brasil, se conseguir vir afe que odio dessa desvalorizacao,mulherada brasileira voces tem cerebro e nao corpo se valorizem.

Brazilian women are so intelligent about put sexy pictures in dating communities, on an objective to grab a foreigner... But in cases, something goes wrong and they come back crying to their Country. From my point of view, I hate this kind of affective devaluation. Hey Brazilian women: you have more than a body, you have intelligence!! Please, make the difference!


Na Espanha
Sete mil brasileiras são escravas sexuais
Pesquisa realizada com base em dados da polícia espanhola estudiosa afirma que das 75 mil prostitutas 
estrangeiras que existem hoje na Espanha, sete mil sejam brasileiras, em situação análoga à escravidão

26 de outubro de 2010
Uma pesquisadora espanhola divulgou na última semana sua pesquisa sobre prostituição e tráfico de 
mulheres na Espanha. A pesquisa foi realizada com base em dados da polícia espanhola.
Segundo Waldimeiry Corrêa, a Espanha se tornou o principal mercado para prostituição de mulheres 
brasileiras, que chegam a sete mil e vivem em regime análogo ao trabalho escravo. Mulheres que são 
obrigadas a fazer sexo para pagar dívidas com os responsáveis pelo tráfico internacional e que, depois 
dos 30 anos, são expulsas das boates e passam a viver nas ruas, como prostitutas e imigrantes ilegais.
Waldimery apresentou seus estudos na abertura do 5º Fórum de Direitos Humanos da Universidade
Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que este ano enfatizou a questão do trabalho escravo e suas 
modalidades pelo mundo.
Escravas sexuais 
Dentro de todas as possibilidades da exploração capitalista, a escravidão sexual alimentado pelo tráfico
de pessoas, é uma das formas mais cruéis, que combina a opressão e discriminação contra imigrantes
com opressão feminina através da exploração sexual.
De acordo com Waldimery, “as brasileiras entram na Espanha via Portugal ou França, porque os
aeroportos espanhóis têm um controle muito forte. Elas já saem do Brasil com dívida de três a sete
mil euros
e sabem que vão trabalhar no mercado do sexo, seja como garçonete, dançarina ou fazendo trabalho
sexual. 
Mas acham que vão ter um rendimento de até 5 mil euros por mês, o que não é verdade”
(Agência Brasil, 19/10/2010).
Muitas vezes aceitam a proposta na expectativa de enviar dinheiro para suas famílias no Brasil e com
a ilusão da possibilidade de retornar a seu país, com dinheiro e uma pessoa “bem sucedida, no exterior”.
Mas, chegando ao país de destino, onde procuram a oportunidade de trabalho e renda que não
encontraram em seu país de origem, essas mulheres são obrigadas a realizar um mínimo de oito 
programas por dia, chegando a 20 relações diárias, para pagar as dívidas.
Dívidas que são praticamente intermináveis. Além da dívida adquirida com a viagem e documentos 
falsos, elas precisam pagar uma espécie de aluguel ao dono da boate onde são obrigadas ficar, além 
de uma comissão por programa e preservativos, lençóis limpos etc. No fim elas, as que conseguem
ainda receber alguma coisa,ficam com uma porcentagem mínima do que arrecadam com os programas. 
Segundo Waldimery, recebem no máximo, “cerca de 800 euros mensais, que é o equivalente ao 
salário mínimo espanhol”, disse a pesquisadora (idem).
Em sua pesquisa baseada em informações da polícia espanhola, Waldimery afirma que o tráfico tem 
início  com uma proposta de trabalho para brasileiras que vivem em cidades do interior, principalmente
no Ceará e em Goiás. A partir de então os mafiosos que controlam esse esquema que movimenta milhões
de dólares todos os dias garante o passaporte, visto e passagem aérea. Aqui começas as dívidas dessas
mulheres que acabam vivendo em condições análogas ao trabalho escravo. Ela afirma ainda que muitos
mafiosos são empresários do setor de turismo ou hoteleiro e que a máfia ibérica prefere as brasileiras 
porque “elas têm uma maior aceitação no mercado espanhol”.
Outros estudos já apontaram que em muitos casos elas têm seus documentos apreendidos e são
impedidas fazerem contato com gente de fora das boates.
No total, segundo a polícia espanhola, existem 75 mil prostitutas estrangeiras no país. Sendo que 
sete mil delas seriam brasileiras.
E isto não so na Espanha, mas ocorre em todo o mundo.
Alerta para voces mulheres brasileiras que gostam de ter o elogio: mulher brasileira é a mais linda
do mundo....
essa frase simplesmente serve para escraviza-las sexualmente fora do Brasil.

Na fé
Camila.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Versiculos Biblicos

Coloque sua propaganda aqui...

Você que tem uma empresa com produtos cristãos ou escreve livros cristãos, tem uma igreja ou quer colocar coisas para mulheres, entre em contato conosco via email ou em mensagem.
Deus os abençoe!